BARBOSA, Daniel Maria Vieira PDF Imprimir e-mail

Licenciou-se em Engenharia Civil pela Faculdade de Engenharia da Universidade do Porto em 1935, onde foi aluno de Ezequiel de Campos. Obteve o prémio atribuído pela Câmara Municipal do Porto ao melhor aluno do curso. Frequentou vários centros universitários estrangeiros, designadamente na Alemanha, na Suíça e em França.

Em 1936 entrou, como engenheiro-adjunto, para a Direcção Técnica da Administração dos Portos do Douro e Leixões e, no ano ano seguinte, assumiu funções de assistente na Faculdade de Engenharia do Porto. Em Dezembro de 1941 foi encarregado pelo Ministério da Economia de estudar a reorganização da indústria papeleira portuguesa; em Janeiro seguinte foi nomeado presidente da Comissão Reorganizadora da Indústria do Papel.

De salientar o conjunto de textos que escreveu nos anos seguintes abordando questões industriais, em particular a série de artigos focando “Problemas industriais” publicados n’O Diário Popular.

Em Março de 1945 foi indicado para exercer o cargo de Governador do Distrito Autónomo do Funchal, onde permaneceu até ser chamado ao Governo, em 1947. Substituído na pasta da Economia, regressou à Universidade do Porto como Professor catedrático de Ciências Económicas.

Nos anos seguintes, entre 1949 e 1957, foi deputado à Assembleia Nacional. Entretanto, em 1952, assumiu o lugar de professor catedrático do Instituto Superior Técnico, sendo regente da cadeira de Economia Política. Foi Bastonário da Ordem dos Engenheiros e, entre 1965 e 1974 Governador do Banco de Fomento Nacional.

Na última remodelação governamental do Estado Novo, em Março de 1974, Marcelo Caetano chamou-o novamente ao Governo, desta vez convidando-o para titular do então criado Ministério da Indústria e Energia. Daniel Barbosa deixou uma extensa obra publicada, incluindo vários trabalhos sobre a sua actividade como engenheiro civil, numa primeira fase, e como ministro da Economia, numa segunda fase.

 
Apoios: