CARVALHAS, Carlos Alberto do Vale Gomes PDF Imprimir e-mail

Nasceu S. Pedro do Sul a 9 de Novembro de 1941. Licenciou-se em Economia no Instituto Superior de Ciências Económicas e Financeiras, depois de ter iniciado a sua vida universitária no Porto.

Ainda adolescente, apoiou o General Humberto Delgado nas eleições presidenciais de 1958, tendo aderido ao PCP 11 anos mais tarde e integrado também a CDE.

Desenvolveu actividade profissional como director financeiro da Profabril, empresa do universo CUF, e tornou-se director do “Notícias da Amadora”. Colaborou ainda em publicações como a “Vértice” e “Seara Nova”.

Ainda antes do 25 de Abril, esteve envolvido na actividade sindical dos metalúrgicos.

Logo após o 25 de Abril de 1974 foi nomeado secretário de Estado do Trabalho do I Governo Provisório, lugar onde se manteve até ao IV Governo Provisório.

Após a saída do Governo, ingressou na Assembleia da República como deputado, tendo composto a Comissão Parlamentar da Integração Europeia. Foi nessa qualidade que contribuiu para a fundamentação, do ponto de vista técnico, da posição do PCP sobre a adesão de Portugal à CEE. Foi cabeça de lista da CDU nas eleições para o Parlamento Europeu, realizadas em 1988, e em Estrasburgo ocupou uma das vice-presidências da Coligação de Esquerda.

Foi eleito secretário-geral adjunto do PCP pelo congresso realizado no Porto, em Maio de 1990, num momento em que o partido atravessava uma crise interna motivada pela contestação de alguns militantes (que o abandonaram ou foram dele afastados) num quadro que teve por pano de fundo a queda dos regimes comunistas do Leste da Europa e a abertura política operada na URSS.

O XIV Congresso do PCP, realizado em Almada em Dezembro de 1992, conferiu a Carlos Carvalhas a sucessão a Álvaro Cunhal, líder histórico do PCP. Manteve-se à frente dos destinos do PCP até Novembro de 2004, passando o testemunho a Jerónimo de Sousa no XVII Congresso do partido.

 
Apoios: