DIAS, Manuel Artur Cotta Agostinho PDF Imprimir e-mail

Nasceu em Évora a 22 de Fevereiro de 1929. Licenciou-se em Direito pela Universidade de Lisboa em 1952 e no ano seguinte concluiu o curso complementar de Ciências Jurídicas.

Depois de exercer actividade como advogado e consultor jurídico integrou o Ministério das Corporações e Previdência Social. Em 1958 transitou para o Ministério da Economia e em 1961 assumiu a presidência da Junta Nacional de Cortiça, cargo que ocupou até 1967. Foi responsável pela Comissão de Estudo e Reorganização das Actividades Corticeiras e promoveu a criação da Confederação Europeia da Cortiça.

Foi ainda presidente da Junta Nacional do Vinho, a partir de 1967, e vogal do Fundo de Fomento Florestal, da Comissão Revisora de Contas do Fundo de Abastecimento e Serviços Sociais e membro do Conselho Geral da FNAT.

Entre Maio e Setembro de 1969 foi eleito para o Conselho de Administração do Banco de Fomento Nacional, assumindo depois o cargo de vice-governador do mesmo Banco em Angola, até 1972.

Participou nos trabalhos desenvolvidos pelo Secretariado Técnico da Presidência do Conselho e presidiu à Comissão de Planeamento de Desenvolvimento Regional. Também em 1969 foi deputado à Assembleia Nacional, pelo círculo de Évora, tendo desempenhado funções como secretário das Comissões de Finanças e de Política e Administração Geral e Local.

A 11 de Agosto de 1972 substituiu Dias Rosas na pasta das Finanças e Economia, cargo que ocupou até 15 de Março de 1973. Nesta mesma data foi nomeado ministro das Finanças e da Coordenação Económica. Afastado do cargo a 25 de Abril de 1974, retirou-se para o Brasil, onde exerceu actividade empresarial. Regressou mais tarde a Portugal, onde assumiu a presidência da Petrogal.

 
Apoios: