EANES, António dos Santos Ramalho PDF Imprimir e-mail

Nasceu em Alcains a 25 de Janeiro de 1935. Ingressou na Escola do Exército como voluntário em 1953 e foi promovido ao posto de alferes em 1957, ano em que partiu para o Estado da Índia na sua primeira comissão de serviço. Destacado para Macau em 1962, na qualidade de capitão, foi depois transferido para Moçambique, juntamente com os homens que comandava, em 1964. Regressou àquele território em 1966 para mais uma comissão de Serviço.

A guerra no Ultramar levá-lo-ia ainda à Guiné, em 1969, e a Angola em 1974, território onde se encontrava quando se deu a Revolução de 25 de Abril. Foi um dos organizadores do Congresso dos Combatentes realizado no Porto. Regressou a Lisboa para integrar a Comissão “ad hoc” para os Órgãos de Comunicação Social, assumido a Direcção de Programas da Rádio Televisão Portuguesa, cargo que viria a abandonar em 28 de Setembro de 1974.

Subscreveu o “Documento dos Nove” e foi apontado como um dos estrategas das movimentações militares que conduziram à contenção das forças que desencadearam o 25 de Novembro de 1975. Em 1976 candidatou-se às primeiras eleições presidenciais em Democracia, conseguindo a vitória com 61,5 por cento dos votos. O seu primeiro mandato ficou marcado pela demissão do II Governo Constitucional, em sequência da ruptura da coligação CDS-PS, e pela nomeação de três governos de “iniciativa presidencial”, chefiados por Nobre da Costa, Carlos Mota Pinto e Maria de Lurdes Pintassilgo. Foi reeleito nas eleições presidenciais de 1980, derrotando o candidato Soares Carneiro.

Foi apontado como a figura tutelar de um novo movimento político, o Partido Renovador Democrático, que alcançou 18 por cento nas eleições legislativas de 1985. Ao terminar o segundo mandato em Belém, entregou-se à direcção do PRD, em 1986, mas averbou uma pesada derrota nas eleições legislativas de 1987 onde o Partido desce para os cinco por cento. Abandonou depois a política activa, concretizando uma decisão já anunciada antes da realização do acto eleitoral.

 
Apoios: