FERNANDES, António Júlio de Castro PDF Imprimir e-mail

Licenciado em Direito pela Universidade de Lisboa, politicamente de extrema-direita, tendo sido dirigente da Cruzada Nun’Álvares no final da I República e fundador do Movimento Nacional-Sindicalista de Rolão Preto.

Em 1934 deixou os «camisas azuis», aderindo ao Estado Novo. Teve um papel activo na institucionalização do corporativismo, sendo funcionário do INTP. A sua carreira política prosseguiu dentro do aparelho corporativo, tendo sido vice-presidente da FNAT e desempenhado funções directivas em vários grémios. Foi deputado à AN e procurador da CC.

Na remodelação governamental de Setembro de 1944 foi nomeado subsecretário de Estado das Corporações e Previdência Social, cargo que manteve até ser chamado à pasta da Economia em 16 de Outubro de 1948, ministério que chefiou até 2 de Agosto de 1950 (quando foi substituído por Ulisses Cortês). Foi também presidente da Comissão Executiva da UN e administrador do BNU.

A obra que deixou publicada, para além de algumas poucas intervenções como ministro da Economia e administrador do BNU, aborda sobretudo ao tema do corporativismo português.

 
Apoios: