MONTEIRO, António Victor Martins PDF Imprimir e-mail

Nasceu em Nova Sintra (actual Catabola), Angola, a 22 de Janeiro de 1944. Licenciou-se em Direito pela Universidade de Lisboa e ingressou na carreira diplomática após concurso de admissão realizado em 1967.

A sua primeira colocação no estrangeiro iniciou-se em 1971 no Zaire (actual República Democrática do Congo), onde foi encarregado dos assuntos portugueses na Embaixada de Portugal no Zaire. Encontrava-se nesse país em 1974, ano do 25 de Abril, onde se tornou encarregado de negócios na embaixada em Kinshasa, tornando-se depois primeiro secretário nesse posto.

Em 1976 transitou para Roma onde desempenha as mesmas funções que tinha em Kinshasa. Paralelamente, representa Portugal em organismos internacionais desde Março de 1978 com destaque para a FAO. No ano seguinte regressou a Lisboa, para ocupar o cargo de vice-chefe do Protocolo do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

A partir de 1981 integrou na Missão Permanente de Portugal junto das Nações Unidas. Regressou a Portugal em 1987, chefiando então o Gabinete da Secretaria de Estado dos Negócios Estrangeiros, cargo até então ocupado por Durão Barroso.

Ganhou notoriedade enquanto membro da equipa de mediadores do processo de paz em Angola, primeiro nas negociações dos acordos de Bicesse de Maio de 1991, que conduziu à paz entre o MPLA e a UNITA, tendo posteriormente chefiado a Missão Temporária de Portugal junto da Comissão Conjunta Político-Militar, organismo que tinha por missão fiscalizar o cumprimento dos acordos de paz em Angola.

Em 1994 assumiu funções como embaixador e, em 1997, transitou novamente para Nova Iorque, como representante permanente de Portugal junto da ONU, presidindo ao Conselho de Segurança durante o período em que Portugal aí teve assento enquanto membro não permanente, entre 1997 e 1998. A sua passagem por Nova Iorque enquanto embaixador coincidiu com o clima de instabilidade vivido em Timor-Leste em Setembro de 1999, na sequência da realização do referendo que determinou a independência daquela província indonésia.

Foi nomeado ministro dos Negócios Estrangeiros do Governo liderado por Pedro Santana Lopes.

 
Apoios: