PATRÍCIO, Rui Manuel Medeiros d'Espiney PDF Imprimir e-mail

Natural de Lisboa, em 1955 licenciou-se em Direito pela Faculdade pela Faculdade da mesma cidade, com média de 18 valores, e no ano seguinte concluiu o curso complementar de Ciências Filosófico-Económicas. No ano seguinte tornou-se colaborador do Gabinete do Ultramar (entre 1956 e 1957).

Entre 1958 e 1964 assumiu funções de docência a Faculdade de Direito da Universidade de Lisboa, leccionando as cadeiras de Economia Política, Finanças, Direito Fiscal, Direito Corporativo, Direito Constitucional e Direito Internacional Público. Subsequentemente passa a leccionar a cadeira de Organização e Administração de Empresas, no Instituto de Estudos Sociais.

Vogal do Grupo de Trabalho nº 8 onde se ocupou das questões do financiamento da Comissão de Coordenação dos Serviços Provínciais de Planeamento e Integração Económica, colaborou ainda na preparação da secção dedicado ao ultramar do Plano Intercalar de Fomento.

Em 1961 integrou a delegação nacional enviada ao Congresso da Câmara do Comércio Internacional, que teve lugar na Dinamarca e, dois anos depois, ao Congresso Mundial do Petróleo na Alemanha.

Em 1964, representou o Ministério da Educação Nacional na Conferência da OCDE dedicada à discussão do Financiamento na Educação. Até 1970 assumiu a subsecretaria de Estado do Fomento Ultramarino e, entre 1969 e 1970, ocupou-se interinamente dos destinos da subsecretaria de Estado dos Negócios Estrangeiros, tendo depois assumido plenamente esta pasta. Tomou posse como Ministro dos Negócios Estrangeiros a 15 de Janeiro de 1970.

Foi agraciado com a Grã-Cruz da Ordem Militar de Cristo; Grande Oficial da Ordem militar de Cristo; Grã-Cruz da Ordem da Coroa do Carvalho, do Luxemburgo; grã-cruz da Ordem de Isabel, a Católica (Espanha); grrã-cruz da Ordem do Cruzeiro do Sul (Brasil); grande-oficial da Ordem de Mérito (RFA).

 
Apoios: