1961 PDF Imprimir e-mail

21 de Janeiro
Assalto ao paquete «Santa Maria» executado por um comando chefiado por Henrique Galvão.

10 de Fevereiro
10 e 11 de Fevereiro. Cimeira de Paris. Os chefes de governo dos paises do Mercado Comum reúnem-se pela primeira vez em Paris e impõem a uma comissão de peritos a tarefa de elaborar um relatório sobre a colaboração política.

15 de Março
Início da guerra colonial. Holden Roberto e a UPA (União dos Povos de Angola) iniciam uma rebelião que se vai estender a todo o norte de Angola.

29 de Março
São assinados em Washington os instrumentos definitivos da admissão de Portugal no FMI.

30 de Março
Assinatura, em Bruxelas, do acordo para a associação da Grécia ao Mercado Comum Europeu.

12 de Abril
Tentativa de golpe para depor Oliveira Salazar liderado pelo ministro da Defesa, general Júlio Botelho Moniz. Na sequência, Oliveira Salazar remodela o Governo e assume a pasta da Defesa Nacional. O brigadeiro Mário Silva é nomeado ministro do Exército e Adriano Moreira ministro do Ultramar. Franco Nogueira assume os Negócios Estrangeiros.

5 de Junho
Memorando sobre a posição portuguesa face às negociações entre a CEE e a EFTA.

22 de Junho
Viena. A Agência Internacional de Energia Atómica anuncia que a junta de governadores da Agência designou Portugal, a Checoslováquia e a Suécia para substituirem no período de 1961-1962, a Bélgica, a Finlândia e a Polónia, como membros daquela junta. Portugal é escolhido pela segunda vez para membro governador daquela organização internacional.

É extinto o cargo de Ministro da Presidência e são criados dois cargos para Ministro de Estado Adjunto do Presidente do Conselho, um dos quais ocupado por José Gonçalo Correia de Oliveira.

23 de Junho
O ministro de Estado Adjunto, José Gonçalo Correia de Oliveira, anuncia à Imprensa, no Salão Nobre do Palácio de S. Bento, a criação do Espaço Económico Português:
Na presente conjuntura para além dos problemas suscitados pela situação de emergência em que vivemos , o reajustamento da actividade económica do País não pode deixar de ser dominado por duas grandes determinantes que são também dois grandes objectivos: o primeiro será o da fusão dos mercados nacionais em ordem à formação de uma economia nacional no espaço português; o segundo consistirá em assegurar a participação de Portugal na nova fase da integração dos mercados europeus sem que por esse facto venhamos a comprometer as possibilidades de desenvolvimento nacional. Não há dúvida de que a integração económica do espaço português é objectivo inscrito na Constituição e é condição de autenticidade de uma política que teremos de sustentar, para vencermos, tanto no plano interno como no internacional.

7 de Julho
Reunião do Conselho das Indústrias dos países da EFTA (CIFEFTA) em Lisboa.

Durante a sua estadia em Lisboa, os delegados estrangeiros da CIFEFTA, reuniram com dirigentes das associações industriais, visitaram as instalações da Siderurgia Nacional e foram recebidos na Associação Comercial de Lisboa.

9 de Julho
Assinatura do acordo de associação entre a CEE e a Grécia.

17 de Julho
17 a 19 de Julho. Cimeira de Bona. Os Seis comprometem-se a cooperar em matéria política e a organizar, regularmente, reuniões de concertação.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros emite uma informação de serviço sobre a necessidade de acreditar um Embaixador de Portugal junto da CEE.

9 de Agosto
A Inglaterra apresenta em Bruxelas o pedido oficial de integração no Mercado Comum, no que é seguida pelos países escandinavos.

12 de Setembro
Portugal poderá seguir o exemplo da Inglaterra: aderir ao “Mercado Comum”, diz Ferreira Dias, ministro da Economia, na inauguração da 12ª reunião da Confederação Internacional do Linho e do Cânhamo em Lisboa na qual participam cerca de 250 delegados da Alemanha, Áustria, Bélgica, Dinamarca, Espanha, França, Grã-Bretanha, Holanda, Itália, Noruega, Portugal, Suécia e Suiça.

2 de Novembro
A França apresenta um projecto de tratado (plano Fouchet) relativo à criação de uma união de Estados indissolúvel, gozando de personalidade jurídica e “fundada sobre o respeito da personalidade dos povos e dos Estados membros”.

20 de Novembro
20 e 21 de Novembro. Sexta reunião do Conselho Ministerial da EFTA, em Genebra.

Reunião do Conselho Ministerial da OCDE em Paris.

“Um Mercado Unificado como o de Portugal deverá oferecer interesse especial pela potencialidade de recursos e pela crescente capacidade de consumo” afirmou o ministro Correia de Oliveira na reunião da EFTA em Genebra.

15 de Dezembro
A Áustria, a Suécia e a Suiça pedem a sua associação ao Mercado Comum.

18 de Dezembro
Os territórios de Goa, Damão e Diu são ocupados por tropas da União Indiana.

31 de Dezembro
Golpe de Beja. Tentativa frustrada de assalto ao quartel de Beja, fulcro de uma projectada revolta militar e civil. Humberto Delgado entrara clandestinamente em Portugal para comandar a revolta.

 
Apoios: