1979 PDF Imprimir e-mail

6 de Fevereiro.
Chega a Lisboa uma delegação do FMI para negociar com as autoridades portuguesas um novo Acordo de estabilização.

12 de Março.
12 e 13 de Março. Conselho Europeu de Paris. Entrada em vigor do Sistema Monetário Europeu (SME). O ECU (European Currency Unit), composto a partir de um cabaz das moedas nacionais, torna-se a unidade de conta europeia. O principal objectivo do SME é a estabilização cambial das moedas que o integram.

3 de Maio.
Eleição de Margaret Thatcher para primeiro ministro da Grã-Bretanha.  

23 de Maio.
A CEE concede um empréstimo de cerca de 27 milhões de dólares a Portugal (20 milhões de unidades de conta ou 1 milhão e 350 mil contos) para o apoio ao investimento em projectos de desenvolvimento no sector do abastecimento da energia eléctrica.  

28 de Maio.
Assinatura do Acordo de Adesão da Grécia à CEE.

7 de Junho.
7 e 10 de Junho. Primeiras eleições do Parlamento Europeu por sufrágio universal directo.
Entre este dia e 10 de Junho de 1979, cerca de 180 milhões de eleitores escolheram os 410 deputados do Parlamento Europeu, por sufrágio universal e directo, pela primeira vez na história das instituições políticas supranacionais e da própria CEE.

10 de Junho.
Os partidos centristas e conservadores da Comunidade Económica Europeia ganham a maioria absoluta dos 410 lugares no primeiro Parlamento Europeu eleito por sufrágio universal e directo.  

18 de Junho.
Portugal e os EUA assinam, em Lisboa, um novo acordo sobre a Base das Lajes.  

20 de Junho.
É publicado o decreto-lei nº 185/79 que cria e regula o funcionamento do Conselho de Ministros para a Integração Europeia, da Comissão para a Integração Europeia, do Secretariado para a Integração Europeia, da Missão junto das Comunidades Europeias, do Conselho Consultivo e do Grupo de Delegados Permanentes.  

21 de Junho.
21 e 22 de Junho. Conselho Europeu de Estrasburgo.
Acordo sobre a redução dos consumos nacionais de petróleo e o relançamento dos projectos nacionais de energia nuclear.  

5 de Julho.
O PPD, o CDS e o Partido Popular Democrático (PPM) criam a AD (Aliança Democrática).

14 de Agosto.
Toma posse o V Governo Constitucional, chefiado por Maria de Lurdes Pintasilgo . Freitas Cruz é nomeado ministro dos Negócios Estrangeiros e Sousa Franco , ministro das Finanças.

No âmbito do debate sobre o Programa do V Governo Constitucional, abordam a questão da integração europeia, a deputada Helena Roseta (PSD) e a Primeira Ministra Maria de Lurdes Pintasilgo .

21 de Setembro.
Constituição da APU. Aliança PCP/MDP/CDE. 30 de Setembro O vice-presidente da CEE, Lorenzo Natali, desloca-se a Portugal para inaugurar o Gabinete de Informação da CEE.  

10 de Outubro.
Assinatura, em Lomé, da segunda convenção (Convenção Lomé II) entre a CEE e 58 estados de África, Caraíbas e Pacífico.  

19 de Outubro.
Quinta reunião de “suplentes” de negociação da adesão de Portugal à CEE, em Bruxelas. Análise de questões relativas à CECA, relações externas, fiscalidade, movimentos de capitais, transportes e políticas regionais.  

29 de Novembro.
29 e 30 de Novembro. Conselho Europeu de Dublin.

Margaret Thatcher manifesta-se no sentido de o Reino Unido passar a contribuir menos para o orçamento comunitário.

2 de Dezembro.
Eleições intercalares para a Assembleia da República. A AD obtém a maioria absoluta.

 
Apoios: